Cadeiras de refeição: tudo o que precisa de saber
February 13, 2020

Dermatite Atòpica: Causas, Tratamento e Prevenção

Olá papás!

A dermatite atópica é a forma mais frequente de eczema na criança. É uma doença com elevado impacto na qualidade de vida da criança e da família pelo que o seu diagnóstico, conhecimento de fatores agravantes e tratamento precoce são muito importantes!

O que é?

É uma doença inflamatória da pele, habitualmente crónica. Caracteriza-se por uma barreira cutânea alterada, um microbioma desequilibrado, a que se associa frequentemente uma desregulação da imunidade. Assim, a pele destas crianças está mais exposta às agressões externas, reage de forma particular e exagerada a alguns estímulos e está mais debilitada e susceptível a infeções, por exemplo.

Quem sofre de Dermatite atópica?

É mais frequente em crianças com menos de 5 anos, com início habitualmente no primeiro ano de vida, sobretudo entre os 3 e os 6 meses. Na maioria dos casos, a dermatite atópica tende a diminuir a gravidade à medida que a criança cresce, e apesar de crónica (podendo permanecer até à idade adulta), muitas crianças deixam de ter lesões até à puberdade.

Qual é a Causa?

A causa é desconhecida, mas o componente hereditário é muito importante. É uma das primeiras formas de manifestação de alergia na criança, fazendo parte da apresentação inicial da chamada “marcha alérgica”. Numa criança em que um dos pais sofre de alguma doença alérgica (asma, rinite, dermatite atópica) há 25 a 30% de probabilidade de apresentar alguma dessas doenças atópicas.

Apresentação Clínica

A dermatite atópica caracteriza-se por pele seca e sensível associada a comichão, vermelhidão e descamação. A evolução típica baseia-se em períodos de remissão e exacerbação face a determinados agentes externos, que os pais frequentemente sabem prever.
Nas exacerbações/ “crises” surgem lesões típicas vermelhas, com ou sem pequenas borbulhinhas com conteúdo líquido (vesículas), que podem apresentar ligeiro líquido/exsudado, descamação, e que evoluem para crosta. A criança está incomodada, com comichão, podendo prejudicar o sono e a capacidade de concentração.
Nos bebes as lesões podem ser generalizadas, atingindo toda a superfície corporal (poupando a área da fralda), contudo são mais frequentes na face e nos membros. Na criança mais velha as lesões de eczema surgem preferencialmente no tronco e membros (sobretudo pregas dos antebraços e joelhos).

Que fatores desencadeiam o Eczema?

Um dos fatores mais importantes é a hidratação insuficiente e/ou inadequada da criança, pela utilização de produtos de higiene e hidratação desadequados, com perfumes, muito detergente e outros irritantes.
É muito frequente as exacerbações da doença ocorrerem nas mudanças bruscas de temperatura, assim como quando está muito frio (agrava a secura) e quando está muito calor (o suor agrava). Outros fatores que podem ainda desencadear o eczema são o stress, alérgenos (pólens, ácaros, bolores, alimentos) e a própria comichão.

Como posso prevenir as exacerbações?

O tratamento da dermatite atópica assenta na prevenção das crises através de uma rotina diária de cuidados de higiene e de hidratação da pele com produtos adequados, associado à evicção dos fatores identificados como desencadeantes/agravantes do eczema do seu bebé.
Na sua rotina deverá incluir banhos rápidos (de preferência não diários), de água tépida, recorrendo a gel/óleo de banho emolientes. Após o banho a pele do bebé deve ser seca de forma delicada com a toalha, sem esfregar e posteriormente deve ser aplicado um creme emoliente indicado para pele atópica. Em casos de pele muito seca deve reforçar-se a hidratação com aplicação do creme pelo menos 2 vezes por dia. As unhas devem estar bem cortadas.
Estas crianças devem usar apenas roupas de algodão ou de tecidos macios, evitando lãs, pelos, penas e outros tecidos sintéticos. A roupa deve ser lavada com detergentes pouco irritantes e bem enxaguada após a lavagem. Depois, deve ser engomada, uma vez que desinfeta e amacia o tecido.

Qual é o tratamento?

Nas crises poderá ser necessário recorrer à aplicação de cremes anti-inflamatórios e toma de anti-histamínico, mediante observação e prescrição médica.

Conheça todos os temas que já foram abordados pela Dra BabyLoop no blog e siga-nos também nas redes sociais para conteúdo adicional.