Bebé no computador
Abono de família extra vai chegar a 974 mil crianças e jovens
July 20, 2020
Bebé Prematuro
Covid-19: Médicos reportam uma diminuição do número de bebés prematuros em vários países
July 27, 2020

Relação entre avós e netos: importância e benefícios

Bebé e avô
 
As alterações dos padrões familiares levaram a que os pais tivessem mais horas de trabalho e menos tempo disponível para os filhos. Por esse motivo, ao longo dos tempos, os avós foram assumindo um papel cada vez mais importante na vida dos netos, pois estão mais predispostos a participar nas suas atividades. Esta relação intergeracional pode trazer vários benefícios para ambos, desde a partilha de conhecimento até à promoção do bem-estar.


Diferenças entre avós e pais

As crianças conseguem determinar um conjunto de características que diferenciam as relações com os avós, das relações com os pais. Segundo um estudo da Universidade de Londres, essas características são:

• O tempo que têm disponível para se dedicarem às atividades das crianças;
• A abordagem que têm para com elas, que tende a ser mais flexível.


Empatia para com os mais velhos

As crianças que têm mais contacto com os avós e estabelecem laços com eles, tendem a ser mais compreensivas e positivas para com as pessoas com mais idade.

De acordo com um estudo da Universidade de Liège, na Bélgica, as crianças que tinham uma boa relação com os avós cresceram a sentir mais empatia pelos adultos mais velhos.


Conhecimento mútuo

Esta relação é muito importante, pois pode ser benéfica para ambas as partes, sobretudo devido à transmissão de conhecimento.

Se, por um lado, os avós apoiam o desenvolvimento do conhecimento linguístico, cultural e científico das crianças, por outro lado, as crianças estimulam a aprendizagem dos mais velhos em áreas como as das tecnologias da informação.


Bem-estar

Um estudo do Departamento de Política Social e Intervenção, da Universidade de Oxford, demonstrou que o envolvimento dos avós promove o bem-estar infantil. Para além disso, comprovou que também diminui os problemas emocionais e comportamentais das crianças.


• Depressão

A relação próxima com os netos, não só promove o bem-estar, como também minimiza o risco de depressão. Estas conclusões foram retiradas de um estudo do Instituto do Envelhecimento da Universidade de Boston. Este refere que dar ou receber apoio dos netos, melhora a saúde psicológica dos avós e diminui os sintomas de depressão ao longo do tempo.


Longevidade dos avós

Este relacionamento intergeracional também é benéfico para a saúde física, aumentando a longevidade dos avós. Este facto foi constatado por um estudo da Universidade de Basel, na Suíça, que concluiu que, os avós que se relacionam com os netos e prestam cuidados secundários (ou seja, que não os dos pais), são mais fortes e resilientes.


Estes laços criados com os netos ajudam a fortalecer as famílias e os mais velhos acabam por se sentir necessários quando cuidam dos mais novos.
 


Acompanhe as redes da BabyLoop para conteúdo adicional!