Crianças na escola
O que está a proteger as crianças da Covid-19?
December 14, 2020
Crianças a cozinhar
5 atividades para fazer no Natal
December 18, 2020

Como escolher um brinquedo?

Doutora Marta Mesquita
 
Com a aproximação da época festiva, inicia-se a procura de presentes para os mais pequenos. Muitas das escolhas dos pais e familiares recaem sobre os brinquedos, os preferidos das crianças. Para além de divertidos, os brinquedos devem ser adequados à idade e ao desenvolvimento da criança, ser estimulantes e, simultaneamente, seguros. Por isso antes de adquirir um brinquedo deve ter em atenção alguns aspetos.


1. Conselhos gerais

• Procure corresponder a sua escolha ao desenvolvimento, personalidade e gostos da criança e não apenas à idade.
• Opte por brinquedos simples, fomentando a imaginação e criatividade da criança.
• Ofereça poucos brinquedos e se a criança recebeu muitos em simultâneo, opte por ir oferecendo de forma faseada (semanas de intervalo), garantindo que esta possa explorar bem, focar-se e tirar o máximo partido de cada brinquedo individualmente.
• Garanta que o brinquedo é seguro.
• Limite os brinquedos eletrónicos e vídeo jogos. Estes devem ser proibidos em crianças com menos de 2 anos de idade, segundo recomendação da Associação Americana de Pediatria.


2. Garanta a segurança

Os brinquedos podem ser perigosos e são causa frequente de acidentes em idade pediátrica, pelo que há alguns cuidados a ter no momento da sua compra, nomeadamente:

• Respeita a legislação em vigor (símbolo CE);
• É adequado à idade e ao desenvolvimento da criança;
• A embalagem e contém instruções claras e cuidados a ter na sua utilização do brinquedo e indica a idade a que este se destina;
• Não inclui peças pequenas e/ou perigosas para as crianças com idade inferior a 3 anos;
• Não inclui correntes com mais de 15 cm pelo risco de estrangulamento em crianças pequenas;
• Garante a segurança dos seus constituintes como plásticos e tintas, não podendo conter destacáveis, inflamáveis ou tóxicos.


3. Escolha brinquedos adequados à idade e ao desenvolvimento da criança

Brincar é um dos processos mais importantes para o desenvolvimento motor, psicológico, emocional e social das crianças. Assim, a escolha do brinquedo deve corresponder às suas capacidades e necessidades e, simultaneamente, ajudar a estimular a criança.


• Recém-nascido

Os recém-nascidos são fascinados por movimentos, sons e cores simples. Assim, são boas opções brinquedos que estimulem e proporcionem calma e segurança através do som e da luz como “o-ós” e projetores ou mobiles.


• 3-6 meses

A partir dos 3 meses, os lactentes começam a descobrir o seu corpo e a desenvolver a coordenação olho-mão. Assim, gostam de brinquedos de cores vivas, com texturas e sons diferentes.

São bons exemplos disso as rocas, os chocalhos, livros e outros brinquedos com diferentes texturas aos quais possam alcançar, agarrar e apertar. Os ginásios de atividades são também ótimos presentes que permitem simultaneamente a estimulação visual e tátil e um bom local para o “tummy time”.


• 6-9 meses

A partir dos 6 meses, os bebés começam a manipular bem os objetos, transferem entre as mãos, fazem preensão e atiram para o chão. Estão a aprender a causa-efeito e como tal gostam de repetir as atividades indefinidamente.

Opte por brinquedos que estimulem a curiosidade, surpresa e exploração: brinquedos de diferentes cores e formas para empilhar, construir, colocar o conteúdo no interior (argolas empilháveis, caixas encaixáveis), brinquedos musicais, estruturas em que ao carregar surge luz ou som.


• 9-12 meses

A partir dos 9 meses, o bebé procura deslocar-se e colocar-se de pé. Pode optar por brinquedos que estimulem a exploração, a coordenação e o desenvolvimento físico.

São boas opções brinquedos para empilhar, construir e de diferentes formas e sons, parques/mesas de atividades ou andadores (de empurrar).


• 1-2 anos

Esta é a idade em que as crianças são fascinadas pela causa-efeito, começam a prever resultados, decidir sobre uma meta e deliberadamente agir para que isso aconteça. Por isso, adoram brinquedos que respondam as suas ações! Por outro lado, melhoram a sua coordenação, percebem melhor a noção de tamanho, forma e espaço.

Os brinquedos apropriados para esta idade incluem brinquedos de empurrar/puxar, montar/desmontar, blocos de empilhar, anéis em postes, classificadores de formas e puzzles simples.

São ainda excelentes opções os livros com ilustrações (animais, objetos conhecidos) e texturas, álbuns de fotografias dos familiares, bonecas e peluches interativos, e instrumentos musicais simples e robustos como tambores ou maracas.


• 2-3 anos

Após os 18 meses, as crianças gostam de brincar ao “faz de conta” e imitar as atividades domésticas. Aperfeiçoam as capacidades físicas e de coordenação.

Nesta idade ofereça: bonecas e peluches; acessórios para brincadeiras de “faz de conta” como telefone, conjunto de chá, cozinhas ou carrinho de boneca; construções, camiões, autocarros, ambulâncias. São excelentes opções também os livros, “quebra-cabeças” ou puzzles e brinquedos de construção mais complexos. Pode ainda oferecer uma bicicleta sem pedais ou um triciclo.


• 3-5 anos

Nesta idade deve fomentar-se a socialização, estimular a motricidade fina, criatividade e imaginação das crianças. Continuam a gostar de brincar ao “faz de conta”, por isso aposte em casas de bonecas, ferramentas de brincar, meios de transporte (camiões, aviões, barcos) ou fantoches. Para o desenvolvimento da motricidade, a plasticina, lápis de cor e pinturas, colocação de pinos, legos e outros blocos de construção também são ótimas opções. Mantém-se boas opções os livros (sempre!), os instrumentos musicais, triciclos e bicicletas.


• 5 anos

Aos 5 anos há uma enorme capacidade de aprendizagem e é bom introduzir brinquedos que reproduzam o mundo real, estimulem a imaginação, a aprendizagem dos números e letras e que fomentem o espírito inventivo. Estas crianças conseguem imaginar que são outra pessoa e fantasiam que são pilotos de avião, polícias, médicos ou professores!

Principais brinquedos que podem interessar: caixa registadora, material de papelaria, dinheiro de brincar, cidadezinhas, quintas com animais; jogos de tabuleiro e quebra-cabeças mais complexos; construção elaboradas; barbies e figuras de ação; outros brinquedos interativos e educacionais; livros; materiais de arte e kits de artesanato; bolas de futebol e basquete, bicicletas com rodinhas.

 


Conheça os outros temas abordados pela Dra BabyLoop!

Marta Mesquita

A Doutora Marta Mesquita é formada em Medicina pela Universidade de Coimbra, sendo especializada em Pediatria Médica. Atualmente, exerce funções no Centro Hospitalar do Baixo Vouga.