Criança
Substâncias preocupantes encontradas em protectores solares para crianças
July 13, 2020
Bebé no banho
Cuidados com a higiene do bebé
July 17, 2020

É normal o meu bebé…? (0-6 Meses)

Doutora Marta Mesquita
 
A chegada de um filho traz sempre preocupações, inseguranças e dúvidas. Contudo, há algumas manifestações clínicas nos bebés pequenos que assustam os pais e que são completamente normais, não devendo por isso ser um motivo de preocupação maior.

— 0-6 meses

1. Ter obstrução nasal

É muito frequente os bebés apresentarem obstrução nasal nos primeiros dias de vida e, por vezes, esta se prolongar durante os primeiros meses. Habitualmente não causa qualquer desconforto ao bebé! Contudo, se verificar que provoca incómodo para dormir ou mamar deve realizar higiene nasal ao bebé utilizando soro fisiológico, antes de se alimentar e dormir e sempre que achar necessário.

Deve preocupar-se apenas se, associado à obstrução nasal, o bebé apresentar febre, irritabilidade ou dificuldades alimentares.


2. Ter soluços

Os soluços são muito frequentes nos recém-nascidos e bebés pequenos. Resultam da contração involuntária do músculo diafragma (como se fosse uma cãibra) por várias razões: pela imaturidade do sistema nervoso que controla esse músculo ou pela presença de grande quantidade de ar ou leite no estômago do bebé que provoca irritação do músculo do diafragma. Por isso, são mais frequentes após as mamadas ou episódios de choro, mas não provocam qualquer desconforto ao bebé.


3. Mamar pouco tempo

O tempo de duração da mamada não é o mais importante! A maioria dos bebés mamam quase a totalidade em 5 minutos, outros demoram mais tempo. Se o bebé faz uma sucção vigorosa e eficiente, as mamas ficam moles após a mamada, o bebé fica satisfeito e aumenta bem de peso, é porque é a duração suficiente para o seu bebé.


4. Ter as mãos e os pés frios

Os bebés pequenos, sobretudo os recém-nascidos, apresentam frequentemente as extremidades frias e isso não significa que estejam com frio e desconfortáveis. Tal facto resulta da imaturidade da regulação da temperatura e da constrição dos vasos à periferia.

Perante as extremidades frias, se quiser ter a certeza de que o bebé não está com frio, verifique se está confortável e, com a sua mão, toque na nuca e no tronco e certifique-se que está quentinho nestes locais.


5. Babar-se muito

Entre o 2º e 3º meses de vida ocorre o amadurecimento das glândulas salivares e verifica-se um aumento da produção de saliva que leva a que os bebés se babem muito, uma vez que ainda não apresentam coordenação para deglutir essa quantidade de saliva.


6. Ter queda de cabelo

O cabelo do bebé cai com frequência nos primeiros meses de vida, muitas vezes de forma desigual, deixando zonas com menos cabelo. Tal não significa que o bebé esteja doente! Mais tarde nascerá o verdadeiro cabelo do bebé.


7. Bolçar

Até ao amadurecimento do músculo que separa o esófago do estômago (esfíncter esofágico inferior), que ocorre próximo dos 4 meses de idade, é frequente os bebés bolçarem após a mamada e por vezes até várias horas após a mamada. À medida que o bebé vai crescendo, os episódios vão-se tornando menos frequentes.

Deve preocupar se o bebé já tem mais de 6 meses e bolça em grande quantidade, não aumenta bem de peso ou apresenta vómitos em jato.


8. Ter os pés tortos

Alguns bebés nascem com o bordo interno do pé virado para dentro, resultante da sua posição in-útero. Esta deformidade denominada de metatarso aduto, habitualmente é uma posição flexível, em que o pé do que não apresenta qualquer limitação da mobilidade das articulações ou do desenvolvimento dos músculos. Tende a evoluir de forma benigna resolvendo-se até ao ano de idade.


9. Ter obstipação após introdução das sopas

Alguns bebés com a adaptação do intestino à digestão de novos alimentos e nutrientes com a diversificação alimentar, ficam obstipados. Assim, após o início da diversificação alimentar se o seu bebé ficou obstipado deve ter alguns cuidados como:

• Reforçar a ingestão de água entre as refeições;
• Aumentar a quantidade de legumes verdes na sopa, reduzindo a cenoura e a batata que são alimentos habitualmente obstipantes;
• Aumentar a ingestão de frutas ricas em fibra, como a maçã, a pera, a ameixa e frutas tropicais como a papaia e a manga. Reduza a ingestão de banana!

 


Conheça os outros temas abordados pela Dra BabyLoop!

Marta Mesquita

A Doutora Marta Mesquita é formada em Medicina pela Universidade de Coimbra, sendo especializada em Pediatria Médica. Atualmente, exerce funções no Centro Hospitalar do Baixo Vouga.